domingo, 16 de setembro de 2007

Patativa do Assaré


1989 - Canto Nordestino


"Sou matuto do Nordeste criado dentro da mata
Caboclo cabra da peste, poeta cabeça chata
Por ser poeta roceiro, eu sempre fui companheiro
da dor, da mágoa e do pranto.
Por isso por minha vez, vou falar para vocês
o que é que eu sou e o que eu canto..."

Assim começa esse maravilhoso LP lançado em 1989 pela Cariri Produções Artísticas e produzido por Rosemberg Cariry. O disco conta ainda com trilha sonora original de Cleivan Paiva.

Na contra-capa, Rosemberg diz:

" Mais que um poeta maior, Patativa do Assaré é a síntese das lutas e do esperançar do povo nordestino. Como um raio (fogo mágico de corisco), a sua ação humana e a beleza única da sua poesia transpõem as muralhas da opressão e do obscurantismo, afirmando o compromisso inalienável com a liberdade e com a vida. É preciso um século inteiro para plasmar gênio como Patativa do Assaré. O século XX deu este presente ao Nordeste. O povo, envaidecido, agradece. "



Nascido pobre e em condições adeversas na longíqua Serra de Santana de 1909, cedo Antônio teve que se dedicar à roça, espaço síntese de labor e criação, onde natureza e cultura dialogavam e se ofereciam como laboratório para o menino. Observador atento, o pequeno Patativa ia criando plumagens e tino para vôos maiores. A idade adulta ainda lhe oferecia o mesmo cenário e a mesma missão, agora meticulosamente cumprida pela poesia difundida em livros, em discos, em filmes e objeto de análise em universidades, em bancas literárias, uma obra aceita mela mídia e por uma legião cada vez maior de admiradores e fãs.

* Texto retirado do Prefácio do Livro "Patativa do Assaré - Digo e não peço segredo",
de Tadeu Feitosa - Escrituras Editora, 2003.

3 comentários:

Celso disse...

Oi Cacai, vi num mural que voce tem um disco que há muito tempo estou procurando, quando puder disponibilze o Juazeiro Verde do Joci Batista, ficarei muito grato. Parabéns pelo "Acervo".

Anônimo disse...

Oi Cacai, Você está de parabéns por se o idelizador deste maravilhoso blog, a cultura nodestina é muito boa para se deixar que caia no esquecimento sem divulgação perabéns.

Maria Edla disse...

Parabéns por não deixar esquecer essa cultura linda do Nordeste.