terça-feira, 17 de maio de 2011

Kaapor - Cantos e pássaros não morrem (17/05/2011)

Os Kaapor surgiram há aproximadamente 300 anos, na região localizada entre os Rios Tocantins e Xingu. Lentamente, foram migrando, seguindo as margens do Rio Gurupi, do Pará ao Maranhão. No século XX, as tentativas de pacificação dos Kaapor pelos colonizadores brasileiros encontraram dificuldades em função da característica hostil desse povo. Atualmente, os Kaapor vivem no norte do Maranhão, sendo suas terras limitadas, ao norte, pelo Rio Gurupi; ao sul, pelos afluentes do Rio Turiaçu; a oeste, pelo Igarapé Araçatiwao e a leste, por uma linha imaginária, paralela à BR-316. Em 1978, a Área Indígena Alto Turiaçu,  com área de 5.301 km2 de floresta amazônica alta, ocupada por todos os remanescentes Kaapor, assim como por alguns Guajá, Tembé e Timbira, foi demarcada pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

Os Kaapor desenvolvem sofisticados trabalhos artísticos com plumagens de pássaros, seres muito valorizados por eles. São os pássaros os protagonistas de suas lendas e mitos. São eles também que inspiram sua música, feita em flautas rudimentares, escavadas no bambu, com alguns orifícios e tocadas diretamente (e não transversalmente). Em 1982, Ettiéne Samain, pesquisador do Instituto de Artes da Universidade de Campinas, passou seis meses junto aos Kaapor. Enquanto Samain coletava os mitos dos Kaapor, eles manifestaram o desejo de gravar suas músicas. Samain, juntamente com o Instituto de Artes da UNICAMP, realizaram a gravação desse LP duplo. Segundo Samain, as músicas “"embora obedeçam a padrões musicais definidos, deixam ao artista indigena Kaapor uma verdadeira margem de improvisação e de composição pessoais." O Disco 1 tem melodias Kaapor executadas na flauta; o Disco 2 tem as músicas vocais, acompanhadas por percussão.



Um comentário:

Marcos. disse...

meu e-mail eh uncleozi@hotmail.com, peço que me mandem os links de download, ou os arquivos, pq eu sou grande fã do blog, e queria ter acesso pessoal a esses discos, obrigado!