Mostrando postagens com marcador Armandinho e o Trio Elétrico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Armandinho e o Trio Elétrico. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Programa Acervo Origens - 19abr14

no ar o Programa Acervo Origens com o violão de Dilermando Reis, a irreverência de Baiano e Amaralina, os frevos elétricos de Armandinho, Dodô e Osmar, as modas de Tonico e Tinoco e a canto negro de Clementina de Jesus




1) Lágrimas de virgem (Luiz Americano), com Dilermando Reis
2) Caboclinho (Dilermando Reis), com Dilermando Reis
3) Limpa banco (Dilermando Reis), com Dilermando Reis
4) Prenda minha (Tradicional), com Dilermando Reis
5) Pé de Manacá (Hervê Cordovil), com Baiano e Amaralina
6) Terra batida (Chico Anysio - Johnson Barbosa), com Baiano e Amaralina
7) Forró de Chico City (Nonato Buzar - Chico Anysio - Zé Menezes), com Baiano e Amaralina
8) Beleza pura (Caetano Veloso), com Armandinho e o Trio Elétrico + Morares Moreira
9) Alegria desafia violência (Taiane)(Osmar - Moraes), com Armandinho e o Trio Elétrico + Morares Moreira
10) Viva Dodô e Osmar (Moraes - Zé Américo), com Armandinho e o Trio Elétrico + Morares Moreira
11) No coração de Goiás (Ariowaldo Pires - Julião), com Tonico e Tinoco
12) Oi vida minha (Moda do Peão)(Cornélio Pires), com Tonico e Tinoco
13) Rancho do Marrueiro (Tonico - Nabi Casséb), com Tonico e Tinoco
14) Jeitinho do meu bem (Tonico - Tinoco - Marcos Martini), com Tonico e Tinoco
15) Beira-mar (Tradicional), com Clementina de Jesus
16) Deus vos salve casa santa (Tradicional), com Clementina de Jesus
17) A Maria começa a beber (Tradicional), com Clementina de Jesus
18) Vai saudade (Candeia - David do Pandeiro), com Clementina de Jesus
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Armadinho e o Trio Elétrico - Viva Dodô e Osmar (06/04/2011)

Armando da Costa Macedo nasceu no dia 22 de maio de 1953, na Bahia. Seu pai, Osmar Macedo, foi um dos criadores do Trio Elétrico. Por isso, Armandinho teve contato íntimo com a música e com os instrumentos de corda desde muito cedo. O bandolim, instrumento de sua formação, ele começou a tocar aos nove anos. Sua grande influência foi o músico Aníbal Augusto Sardinha. O Armandinho disse uma vez: “Na verdade é tudo por intermédio de meu pai, né? As harmonias do Garoto, as escalas do Garoto, aquela coisa toda, então sempre foi uma referência assim, pra mim, do maior instrumentista brasileiro de todos os tempos, tanto no violão, bandolim, violino, banjo, guitarra havaiana todos os instrumentos de corda ele destruía”. Com dez anos, no carnaval de 1964, Armandinho se apresentou no Trio Elétrico Mirim. Na adolescência, nas décadas de 1960 e 70, obviamente ele foi influenciado pelo rock. Em 67, montou a banda Hells Angels, que tocava Beatles e Jimi Hendrix. No final da década de 1960, Armandinho chegou a ir para o Rio de Janeiro, para disputar a final de um programa de calouros (ele ficou em segundo lugar, mas foi aplaudido em pé no Teatro Municipal). Ele então foi contratado pela TV Tupi, e gravou dois compactos e um LP. Ele voltou para a Bahia, gravou um disco com Caetano Veloso e, em 1974, o Trio Elétrico de Dodô e Osmar incorporou o Armandinho, e passou a se chamar Trio Elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar. Eles gravaram vários LPs produzidos por Moraes Moreira, e foi nessa época que Armandinho foi alterando o pau-elétrico, criado por Dodô, até transformá-lo na guitarra baiana. De 1975 a 1977, Armandinho acompanhou Moraes Moreira, juntamente com Dadi (baixo) e Gustavo (bateria). Esses instrumentistas se juntaram a mais dois (Mú Carvalho nosteclados e Ary Dias na percussão), e formaram o grupo “A Cor do Som”. O grupo gravou 5 LPs geniais até 1985, e graças a ele, Armandinho ficou conhecido em todo o Brasil. Nesse período, Armandinho, paralelamente, ainda gravou alguns discos com o Trio Elétrico, dentre os quais esse da postagem de hoje. O disco tem o vigor do Trio Elétrico, juntamente com a voz de Moraes Moreira na sua melhor fase. A guitarra baiana de Armandinho fala sozinha, conversa com a melodia cantada o tempo inteiro. O disco é cheio de hits carnavalescos, deliciosos de ouvir.


Lado A

1-Viva Dodô e Osmar
                                                               (Morais-Zé Américo)
2-Eu sou o carnaval
(Morais-Rizério)
3-Beleza Pura
(Caetano Veloso)
4-Dança do tempo
(Armandinho)
5-Vida e carnaval
(Morais-Aroldo)
6-Alegria desafia violência
(Taiane)

Lado B

1-Bloco do prazer
(Morais-Fausto Nilo)
2-Manifesta
(Osmar)
3-Carnaval em Salvador
(Armandinho-Morais)
4-Guita Freva
(Aroldo)
5- Pout-pourri: Colombina (Armando Sá-Miguel Brito)
Espinita (Nico Jimenez)
El Cumbachero (Rafael Hernandez)

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011