terça-feira, 15 de abril de 2014

Programa Memória Musical - CACAI NUNES - 01dez2013

pessoal,

aqui vai o Programa Memória Musical que participei em dezembro de 2013, ao lado do querido Márcio Lacombe.

No programa, escolho algumas músicas e intérpretes que fizeram e fazem parte da minha trajetória como músico.

Tem meu pai, Mário Pinheiro, tocando Odeon de Ernesto Nazareth, Iron Maiden, Luiz Gonzaga, Jimi Hendrix, Ali Farka, Quinteto Violado, Roberto Corrêa, Elomar e Tião Carreiro e Pardinho.

Espero que gostem !!!



segunda-feira, 14 de abril de 2014

Programa Acervo Origens - ESPECIAL FORRÓ DE VITROLA - 12abr14


No ar o Programa Acervo Origens Especial Forró de Vitrola, com nossos mestres e heróis da música nordestina: Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Zé Calixto, Oswaldinho, Sivuca, Anastácia, Carmélia Alves, Marinês e sua gente, Ary Lobo, Osvaldo Oliveira, Zito Borborema, Messias Holanda e Mestrinho




1) Meu Chevrolet (Roberto Martins), com Luiz Gonzaga
2) Súplica Cearense (Gordurinha - Nelinho), com Luiz Gonzaga
3) Côco Social (Rosil Cavalcanti), com Jackson do Pandeiro
4) O pai da Gabriela (Elino Julião - José Jesus), com Jackson do Pandeiro


5) Profecia do Padre Cícero (Jacinto Silva - Onildo Almeida), com Marinês e sua gente
6) Dançar Baião (Lindolfo Barbosa), com Carmélia Alves
7) Fome de Carinho (Anastácia - Dominguinhos), com Anastácia
8) Saudoso ( Dominguinhos - Anastácia), com Dominguinhos
9) Falou e disse (Zé Calixto - Nourival Bahia), com Zé Calixto
10) Meu bem (Tôco Preto), com Oswaldinho
11) Forró em Santa Luzia (Sivuca / Glorinha Gadelha), com Sivuca
12) Semente do Bem (Gordurinha), com Ary Lobo
13) Jogo do amor (Antonio Barros), com Osvaldo Oliveira
14) Meu Nordeste (Amadeu Macedo - Garcia Santos), com Zito Borborema
15) O batizado do neném (Augusto Messias – D. Machado), com Messias Holanda
16) Um pouquinho de cada (Mestrinho), com Mestrinho
17) Te faço um cafuné(Zé Carlos) com Trio Juriti, canta: Mestrinho e participação de Dominguinhos
18) De olho na janela (João Silva), com Trio Juriti, canta: Mestrinho
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Forró de Vitrola recebe sanfoneiro MESTRINHO em seu 50º baile - 13 de abril

Forró de Vitrola comemora o seu 50º baile recebendo o sanfoneiro MESTRINHO, que acompanha Elba Ramalho e Gilberto Gil.

O baile do Forró de Vitrola, tradicionalmente animado pelos LP’s do Violeiro, Pesquisador e DJ Cacai Nunes recebe, no dia 13 de abril, o grande sanfoneiro Mestrinho para dar o tempero necessário a essa festa de dança e música nordestina.

Nascido em 1988 em Itabaiana, Sergipe, Mestrinho é neto de um tocador de oito baixos e filho de um grande sanfoneiro, Erivaldo de Carira. Com apenas 6 anos já tocava sanfona e aos 12 anos começou a tocar em turnês de bandas da região onde morava. Já teve a oportunidade e o prazer de dividir o palco no Brasil e no exterior com artistas como: Dominguinhos, Gilberto Gil, Elba Ramalho, Zélia Duncan, Geraldo Azevedo, Jorge Aragão, Gabriel O Pensador, Diogo Nogueira, Margareth Menezes, Elza Soares entre outros.

Trabalhou por 3 anos com o mestre Dominguinhos, inclusive participando da última apresentação dele em EXU, cidade natal de Luiz Gonzaga. Atualmente com 25 anos, está gravando seu trabalho primeiro trabalho solo que vai se chamar “ Opinião” e está viajando por todo o Brasil acompanhando Elba Ramalho.

Seu mais recente trabalho foi participar da gravação do novo CD de Gilberto Gil, Gilbertos Samba, o qual também irá participar da turnê de divulgação.




FORRÓ DE VITROLA

O Forró de Vitrola é um baile de forró com discotecagem do músico, produtor, pesquisador e DJ Cacai Nunes, que divulga a música nordestina registrada entre os anos 40 e 90 nos discos de vinil.

Cacai Nunes é pesquisador da música brasileira e parte de sua pesquisa pode ser conferida no Blog Acervo Origens no endereço www.acervoorigens.com . No Blog, sua pesquisa está à disposição em programas de Rádio semanais que vão ao ar na Rádio Nacional Brasília FM, em LP’s de música regional brasileira que estão fora de catálogo e em vídeos exclusivos, registrados em andanças pelo Brasil.

Com base neste Acervo, Cacai realiza o Forró de Vitrola, valorizando o repertório tradicional da música nordestina, em que artistas como Azulão, Zito Borborema, Jacinto Silva, Marinalva, Zé Calixto, Joci Batista, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro e tantos outros estão presentes.

SERVIÇO
Forró de Vitrola – 50ºbaile – convida MESTRINHO

13 de abril  |  domingo  |  das 18h até 0h
Arena F.C – Setor de Clubes Sul

R$ 15,00 ( com nome na lista, válida até 19h, para 
forrodevitrola@gmail.com )
R$ 20,00 ( ingresso na hora e sem nome na lista )
Estacionamento interno: R$ 5,00

Informações:
(61) 9545.2662
acervoorigens@gmail.com

EVENTO NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/events/285756384918966
PÁGINA DO FORRÓ DE VITROLA: www.facebook.com/forrodevitrola

Realização: Acervo Origens
Apoio: Musical Center Sebo de Discos, Arena Futebol Clube, WL Audio Pro


segunda-feira, 7 de abril de 2014

Programa Acervo Origens - 05abr14

no ar o Programa Acervo Origens da semana com os choros inéditos de Pixinguinha com o grupo Água de Moringa, a poesia sem igual de Oliveira de Panelas, os forrós de Biliu de Campina, as canções de Gilberto Gil do disco Refazenda e as maravilhas de Elomar na voz de Francisco Aafa e violão de Felipe Valoz.




1) Dengo dengo (Pixinguinha), com Água de Moringa
2) Meu sabiá (Pixinguinha), com Água de Moringa
3) Espere um pouco (Pixinguinha), Água de Moringa
4) Viva João da Baiana (Pixinguinha), com Água de Moringa
5) Quando os povos se unirem como irmãos (Oliveira de Panelas), com Oliveira de Panelas
6) Muita coisa do mundo está mal feita (Oliveira de Panelas), com Oliveira de Panelas
7) Côco do Norte (Rosil Cavalcanti), com Biliu de Campina
8) Forró na Gafieira (Rosil Cavalcanti), com Biliu de Campina
9) Gago Sanfoneiro (Biliu de Campina - Nandinho do Pagode), com Biliu de Campina
10) Lei da Compensação (Rosil Cavalcanti), com Biliu de Campina
11) Refazenda (Gilberto Gil), com Gilberto Gil
12) Jeca Total (Gilberto Gil), com Gilberto Gil
13) Lamento Sertanejo (Dominguinhos - Gilberto Gil), com Gilberto Gil
14) Acalanto (Elomar), com Francisco Aafa e Felipe Valoz
15) Cavaleiro do São Joaquim (Elomar), com Francisco Aafa e Felipe Valoz
16) Campo Branco (Elomar), com Francisco Aafa e Felipe Valoz
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

segunda-feira, 31 de março de 2014

Programa Acervo Origens - 29mar14

no ar o Programa Acervo Origens apresentando músicas censuradas pelo autoritarismo ditatorial do Regime Militar no Brasil.

Tem músicas de Chico Buarque, Adoniran Barbosa, Raul Seixas, Paulinho da Viola e até Genival Lacerda 





1) Angélica (Chico Buarque), com Chico Buarque
2) Cordilheira (Paulo César Pinheiro - Sueli Costa), com Simone
3) Acorda Alice (Sergio Bittencourt), com Waleska
4) Valsa do Bordel (Toquinho - Vinícius de Moraes), com Toquinho e Vinícius de Moraes e participação d'As Moendas
5) Paiol de Pólvora (Toquinho - Vinícius de Moraes), com Toquinho e Vinícius de Moraes
6) Caxangá (Milton Nascimento - Fernando Brandt), com Elis Regina
7) Chico Brito (Wilson Batista – Afonso Teixeira), com Paulinho da Viola
8) Cachorro Urubu (Raul Seixas - Paulo Coelho), com Raul Seixas
9) Tiro ao Álvaro (Adoniran Barbosa - Oswaldo Moles), com Adoniran Barbosa e Elis Regina
10) Casamento do Moacir (Adoniran Barbosa - Oswaldo Moles), com Adoniran Barbosa e Quarteto Talismã
11) Samba do Arnesto (Adoniran Barbosa - Alocim), com Adoniran Barbosa
12) No Cariri é assim (João Gonçalves), com João Gonçalves
13) Pescaria em Boqueirão (João Gonçalves - Messias Holanda), com Messias Holanda
14) Mungunzá de Coco (João Gonçalves - Genival Lacerda), com Genival Lacerda
15) Severina Xique-Xique (João Gonçalves - Genival Lacerda), com Genival Lacerda
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

terça-feira, 25 de março de 2014

Meu chorinho - Vídeo

Olá pessoal,

aproveitando-me do livro TOCANDO COM JACOB, acabo de gravar o belo choro "Meu Chorinho", de Jonas Silva, na viola brasileira, afinação cebolão em Re.

O acompanhamento é do fino Regional do Jacob.

Compartilhem !!

segunda-feira, 24 de março de 2014

Programa Acervo Origens - 22mar14

no ar o Programa Acervo Origens com o bandolim de Déo Rian interpretando choros inéditos de Jacob do Bandolim, a Orquestra e Coral Sabiá com os clássicos caipiras, a viola de Roberto Corrêa, os forrós e côcos de Clemilda e as belas canções do Palhaço Carequinha acompanhado de Altamiro Carrilho e sua bandinha.




1) Já que não toco violão (Jacob do Bandolim), com Déo Rian
2) Maxixe na tuba (Jacob do Bandolim), com Déo Rian
3) Primavera (Jacob do Bandolim), com Déo Rian
4) O menino da porteira (Teddy Vieira - Luizinho),com Orquestra e Coral Sabiá
5) Ferreirinha na viola (Recolhido por Rossini Tavares de Lima), com Orquestra e Coral Sabiá
6) De papo pro ar (Joubert de Carvalho - Olegário Mariano), com Orquestra e Coral Sabiá
7) Viola nova (Roberto Corrêa), com Roberto Corrêa
8) No giro da folia (Roberto Corrêa - Néviton Ferreira), com Roberto Corrêa
9) Chora violinha,chora (Roberto Corrêa - João Baptista Corrêa), com Roberto Corrêa
10) Responde moçada (Juvenal Lopes), com Clemilda
11) Rapaz pachola (Juvenal Lopes), com Clemilda
12) Côco campineiro (Gerson Filho), com Clemilda
13) Aprendi a xaxá (Isnaldo Santos), com Clemilda
14) Escolinha do Carequinha (Irany de Oliveira - Altamiro Carrilho), com Carequinha + Altamiro Carrilho e sua bandinha
15) História de Gago (Irany de Oliveira - Altamiro Carrilho), com Carequinha + Altamiro Carrilho e sua bandinha
16) Rock do Ratinho (Cyro de Souza), com Carequinha + Altamiro Carrilho e sua bandinha
17) Canção da criança (Francisco Alves - René Bittencourt), com Carequinha + Altamiro Carrilho e sua bandinha
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

quinta-feira, 20 de março de 2014

Novos vídeos - Cacai Nunes

Olá pessoal,

tempo bom aqui na roça e fiz mais 3 vídeos tocando minhas músicas.

Apreciem e compartilhem

Abraços

LOBO GUARÂNIA



SUÍTE ALTOS E BAIXOS



DEPOIS DA SANFONA



segunda-feira, 17 de março de 2014

Programa Acervo Origens - 15mar2014


No ar o Programa Acervo Origens com os violões de Rogério Caetano e Yamandu Costa, os arranjos vocais dos 4 Azes e 1 Coringa, a viola com tempero do Sul de Valdir Verona, a tradição caipira na voz de Sérgio Reis e os forrós pesados de Oswaldinho.



1) Chorando por amizade (Yamandu Costa), com Rogério Caetano e Yamandú Costa
2) Vou vivendo (Pixinguinha - Benedito Lacerda), com Rogério Caetano e Yamandú Costa
3) Choro bagual (Rogério Caetano), com Rogério Caetano e Yamandú Costa

4) Coisas do carnaval (Ary Barroso), com 4 Azes e 1 Coringa
5) Trem de Ferro (Lauro Maia), com 4 Azes e 1 Coringa
6) No Ceará é assim (Carlos Barroso), com 4 Azes e 1 Coringa

7) Rancheira violada (Valdir Verona), com Valdir Verona
8) Todo poema (Valdir Verona - Paulo de Freitas Mendonça), com Valdir Verona
9) Tá no Balaio (Levi Ramiro), com Valdir Verona e participação de Levi Ramiro

10) Saudade de minha terra (Goiá - Belmonte), com Sérgio Reis
11) Coração de luto (Teixeirinha), com Sérgio Reis
12) Cavalo preto (Anacleto Rosas Jr), com Sérgio Reis

13) Forró vingado (Oswaldinho), com Oswaldinho do Acordeon
14) Catingueira fulorô (Julinho - João do Vale), com Oswaldinho do Acordeon
15) Mar azul (Oswaldinho), com Oswaldinho do Acordeon

Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

quarta-feira, 12 de março de 2014

LP Orquestra de Cordas Brasileiras (1992 - Kuarup)



1989 - Orquestra de Cordas Brasileiras


Se tem um tipo de música que eu ainda quero fazer, eis aqui.


Música brasileira com arranjos para naipes de cordas e percussão brasileira.

Assim como na Orquestra de Cordas Dedilhadas de Pernambuco, na Orquestra de Cordas Brasileiras temos bandolins, violões, violas, baixo acústico, cavaquinho e percussão dialogando a boa música brasileira.

O que diferencia uma da outra é, basicamente, a escolha de repertório. Enquanto a de Pernambuco está mais para a sua região, tocando frevos, xotes e baiões, a de Cordas Brasileiras é mais abrangente. Investe no ecletismo presente nas inúmeras cordas que por aqui dedilham.

Arranjos de Alvorada (Jacob do Bandolim), Remexendo (Radamés Gnattali), além da genial Sarau para Radamés (Paulinho da Viola) são pra botar pra derreter. E o que falar de Santa Morena (também de Jacob do Bandolim), aquela que encerra todas rodas de choro (pelo menos em Brasília) ?




Ouvindo um disco desses, certamente vai ter gente querendo fazer o mesmo tipo de música que eu. Muito em breve !!

Espalha pra mais gente aí...Vai que ...


segunda-feira, 10 de março de 2014

Programa Acervo Origens - 08mar14

No ar o Programa Acervo Origens - Especial Dia Internacional da Mulher com as belas cirandas de Lia de Itamaracá, os sambas na voz doce de Ana Reis, todo o vigor nordestino de Lucimar, as cantigas de roda com Solange Maria e coro infantil e os belos arranjos vocais com o Grupo Amaranto.




1) Minha Ciranda (Capiba)/ Moreno Cirandeiro (Duda - Oziris Diniz), com Lia de Itamaracá
2) Moreno dengoso (José Bartolomeu - José Lopes Filho)/ Menina linda (Evanildo Maia - Gelson Menezes) / Pátio de São Pedro (Jaime Dounis - José Bartolomeu - Fernando Borges), com Lia de Itamaracá
3) Quem fez a mágoa (João Ferreira - Ana Reis), com Ana Reis
4) Cruz credo (Rafael Miranda - Alberto Salgado - Atan Cardoso) , com Ana Reis
5) Quisera Eu (Ana Reis), com Ana Reis
6) Tenha dó (Kim de Orly - Lucimar), com Lucimar
7) Niguém sabe (Midian Alves - Xavier), com Lucimar
8) Projeto Errado (Anastácia - Dominguinhos), com Lucimar
9) Como a moda (Cecéu), com Lucimar
10) Formiguinha da Roça / A pombinha voou (Domínio Público, extraídas do Livro "Brincando de Roda" da Prof. Iris Costa Novaes), com Solange Maria e Coro infantil
11) As ondas do mar (Domínio Público, extraídas do Livro "Brincando de Roda" da Prof. Iris Costa Novaes), com Solange Maria e Coro infantil
12) Constança / Dominó (Domínio Público, extraídas do Livro "Brincando de Roda" da Prof. Iris Costa Novaes), com Solange Maria e Coro infantil
13) Estrela de Oxum (Rodolfo Stroeter /Joyce), com Grupo Amaranto
14) Retrato da Vida (Djavan - Dominguinhos), com Grupo Amaranto
15) Dançapé (Mário Gil / Rodolfo Stroeter), com Grupo Amaranto
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

terça-feira, 4 de março de 2014

Programa Acervo Origens - 01mar14

no ar o Programa Acervo Origens com o potente violão de Baden Powell, a riqueza da Orquestra Armorial, o casamento do bandolim de Victor Angeleas com o acordeon do jovem baiano Junior Ferreira e a viola mágica de Almir Sater.




1) Chão de Estrelas (Sílvio Caldas - Orestes Barbosa), com Baden Powell
2) Odeon (Ernesto Nazareth), com Baden Powell
3) Pai (Baden Powell - Paulo César Pinheiro), com Baden Powell
4) Galope da Cavalhada (José de Amorim), com Orquestra Armorial
5) Cirandância (Cussy de Almeida e Marcus Accioly), com Orquestra Armorial
6) Galope a beira-mar (José de Amorim), com Orquestra Armorial
7) Dança de índios (Waldemar de Almeida), com Orquestra Armorial
8) Baião do Sol Maior (Victor Angeleas), com Junior Ferreira e Victor Angeleas
9) Fuga pro Nordeste (Dominguinhos), com Junior Ferreira e Victor Angeleas
10) Assovio de Cobra (Junior Ferreira), com Junior Ferreira e Victor Angeleas
11) Fronteira (Almir Sater), com Almir Sater
12) Encontro das Águas (Tavinho Moura), com Almir Sater
13) Moura (Almir Sater), com Almir Sater
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Programa Acervo Origens - 22fev14

está no ar o Programa Acervo Origens com o cavaquinho contemporâneo de Leonardo Benon, as lindas vozes do Trio Nagô, a viola magistral de Adelmo Arcoverde, as modas das Irmãs Castro e a sanfona de Zé Gonzaga 



1) Impressões em Sol menor (Léo Benon), com Léo Benon
2) Perseverança (Léo Benon), com Léo Benon
3) Delicado (Waldir Azevedo), com Léo Benon
4) Na baixa do sapateiro (Ary Barroso), com Trio Nagô
5) Aquarela Cearense (Waldemar Ressureição), com Trio Nagô
6) Prece ao vento (Alcyr Pires Vermelhor - Gilvan Chaves - Fernando Luiz), com Trio Nagô
7) Concertino N°2 para Viola de 10 Cordas e Orquestra (Adelmo Arcoverde)
1° Movimento - O Rei;
2° Movimento - O Rei e a Noiva;
3° Movimento - As Bodas
Interpretado pela Orquestra Sinfônica Jovem do Conservatório Pernambucano de Música sob a regência de José Renato Accioly e Adelmo Arcoverde como solista.
8) Chalana (Mário Zan - Arlindo Pinto), com as Irmãs Castro
9) Beijinho Doce (Nhô Pai), com as Irmãs Castro
10) Vendedor de Camarão (Zé Gonzaga - Menezes Veiga), com Zé Gonzaga
11) O Sertanejo (Aguiar Filho - João Silva), com Zé Gonzaga
12) Chorei sim (Zé Gonzaga), com Zé Gonzaga
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Forró de Vitrola - 48º Baile - Pé de Serra ao som do vinil com o DJ Cacai Nunes



FORRÓ DE VITROLA
Pé de Serra ao som do vinil com o DJ Cacai Nunes

Domingo . 23fev . 18h até 23h
ARENA FC . Setor de Clubes Sul
R$ 10 até 19h . R$ 15 após 19h
Estacionamento Interno: R$ 5
Info: (61) 9545.2662

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Programa Acervo Origens - 15fev14

no ar o Programa Acervo Origens com Baden Powell, Naná Vasconcellos e MPB-4, as cantigas tradicionais do Fandango de Cananéia-SP, as modas e emboladas de Raul Torres e Florêncio, os forrós de Elias Alves e a rutilância sambística de George Lacerda





1) Conversa comigo mesmo (Baden Powell), com Baden Powell
2) Dhina ô (Folclore africano), com Naná Vasconcelos
3) Agiborê (Tom & Dito), com MPB-4
4) Romaria do Divino Espírito Santo - Chegada (Tradicional), com Comunidades de Cananéia e São Paulo-Bugre
5) Romaria do Divino Espírito Santo - Despedida (Tradiocional), com Comunidades de Cananéia e São Paulo-Bugre
6) Casamento da onça (Raul Torres), com Raul Torres e Florêncio
7) Balanceiro da Osina (Raul Torres), com Raul Torres e Florêncio
8) A mulher e o trem (Raul Torres - João Pacífico), com Raul Torres e Florêncio
9) Jacaré no caminho (Raul Torres - Atilio Grani), com Raul Torres e Florêncio
10) Pega a nega (Elias Alves), com Elias Alves
11) Mulher fingida (Betinho - Elias Alves), com Elias Alves
12) Filho pagão (Zé Pequeno - Elias Alves), com Elias Alves
13) Canção do vaqueiro (Elias Alves - J. Luna), com Elias Alves
14) É só ilusão (Tatá Fernandes - George Lacerda), com George Lacerda
15) O samba-funk do tatu-bola (Ivanildo Garrincha - Marcelo Lima), com George Lacerda
16) A vida em si (Danu Gontijo - Ivanildo Garrincha), com George Lacerda
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Programa Acervo Origens - 08fev14

está no ar o Programa Acervo Origens com o piano de Arthur Moreira Lima interpretando Ernesto Nazareth, a tradição musical do Mato Grosso com seus cururus e ladainhas em latim, músicas tradicionais brasileiras com a Camerata Vocale, a voz inconfundível de Fagner e as músicas de Pixinguinha, Jararaca, Ratinho, Luiz Americano e João da Baiana, gravadas pelo Maestro Stokowski em 1940 a bordo do navio Uruguai.




1) Sustenta a nota (Ernesto Nazareth), com Arthur Moreira Lima
2) Quebradinha (Ernesto Nazareth), com Arthur Moreira Lima
3) Pinguim (Ernesto Nazareth), com Arthur Moreira Lima
4) Perigoso (Ernesto Nazareth), com Arthur Moreira Lima

5) Toada de Cururu (Sebastião Vieira de Almeida), com Sebastião Vieira de Almeida
6) Ladainha em latim (trecho) (Tradicional), com Lucindo Farias de França (capelão), Bonifácio Atanásio de Oliveira (ajudante) e coro feminino
7) Siriris: Nhandaia / Garça (Tradicional), com Francisco Salles e grupo

8) Peixe vivo (Tradicional), com Camerata Vocale
9) Santantonho (Tradicional), com Camerata Vocale
10) Luar do Sertão (Catullo da Paixão Cearense - João Pernambuco), com Camerata Vocale

11) Último Pau de arara (Venâncio - Corumba - J. Guimarães), com Fagner

12) Bambo do Bambu (Donga), com Jararaca e Ratinho
13) Tocando pra você (Luis Americano), com Luis Americano
14) Caboclo do Mato (Getúlio Marinho), com João da Baiana
15) Zé Barbino (Pixinguinha - Jararaca), com Pixinguinha e Jararaca

Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com

Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Programa Acervo Origens - 01fev14

no ar o Programa Acervo Origens com valsas na sanfona de Roberto Stanganelli, sambas de Bide e Marçal, os forrós de João Gonçalves, modas nas vozes do Duo Guarujá e os gaiteiros do Sul



1) Trocando Sorrisos (Roberto Stanganelli), com Roberto Stanganelli e seu conjunto
2) Branca (Zequinha de Abreu), com Roberto Stanganelli e seu conjunto
3) Velho Realejo (Custódio Mesquita - Sady Cabral), com Roberto Stanganelli e seu conjunto. Canta: Francisco Barreto
4) Rapaziada do Braz (Alberto Marino), com Roberto Stanganelli e seu conjunto
5) Violão amigo / Se ela não vai chorar, nem eu (Bide - Marçal), com Marçal
6) Tua beleza / Não diga a ela minha residência(Bide - Marçal), com Marçal
7) Agora é cinza / Meu primeiro amor / A primeira vez / A carta (Bide - Marçal), com Marçal
8) No Cariri (João Gonçalves), com João Gonçalves
9) Eu estou com (João Gonçalves), com João Gonçalves
10) gente vale o que tem (João Gonçalves), com João Gonçalves
11) Dizem que a saudade mata (Armando Castro - Serafim Costa Almeida), com Duo Guarujá
12) Queixas de amor (José Maria da Costa), com Duo Guarujá
13) Galpão do Pachecão (Helio Chavier), com Porca Véia
14) Vanerão 2006 (Luiz Carlos Borges), com Luiz Carlos Borges
15) La Portanhola (Nelcy Vargas), com Nelcy Vargas
16) Sem Vergonha (Walmir Pinheiro - Edson Dutra), com Renato Borgheti
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Otacílio Batista e Diniz Vitorino - Os gigantes do improviso (1976)





1973 - Repentistas Os gigantes do improviso


Otacílio Batista Patriota, poeta repentista, era o mais novo dos três famosos irmãos Batista, e nasceu em 23 de setembro de 1923, na Vila Umburanas, São José do Egito, sertão pernambucano do Alto Pajeú. Filho de Raimundo Joaquim Patriota e Severina Guedes Patriota, ambos paraibanos, Otacilio participou pela primeira vez de uma cantoria em 1940, durante uma festa de reis em sua cidade natal. Desse dia em diante nunca mais abandonou a vida de poeta popular. Em mais de meio século de repentes, participou de cantorias com grandes nomes do repente, e conquistou vários festivais de cantadores. Otacilio Batista morreu em 2003, em João Pessoa.



Diniz Vitorino era paraibano de Lagoa de Monteiro. Publicou vários livros de poesia, gravou 3 álbuns, ganhou primeiro lugar em 23 festivais de violeiros. Mestre Diniz é um dos grandes mestres de uma geração de repentistas históricos. Nasceu em família de poetas, filho de Joaquim Vitorino e irmão do também poeta Lourinaldo Vitorino. Diniz foi parceiro de grandes repentistas, entre os quais Manuel Xudú, os irmãos Batista, Pinto do Monteiro, Jó Patriota, Ivanildo Vilanova, Geraldo Amâncio, Oliveira de Panelas, e muitos outros. Mestre Diniz possuía uma das vozes mais fortes no repente, e sua poesia se caracterizava pela erudição e sofisticação. Diniz Vitorino faleceu em Caruaru, Pernambuco, em 2010.

Sente-se em sua cadeira, baixe o disquinho e ouça-o prestando bastante atenção na poesia bem rimada dessas duas referências do repente de viola.


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Programa Acervo Origens - 25jan14

Está no ar o Programa Acervo Origens com as emboladas de Cachimbinho e Geraldo Mousinho, a flauta de Benedito Lacerda, o pífano de João do Pife (AL), a viola de Adauto Santos e as cantigas de Orixá de João da Muriçoca !





1) O casamento do bode (Cachimbinho - Geraldo Mousinho), com Cachimbinho e Geraldo Mousinho
2) Pobre revoltado (Cachimbinho - Geraldo Mousinho), com Cachimbinho e Geraldo Mousinho
3) Cidades da Paraíba (Cachimbinho - Geraldo Mousinho), com Cachimbinho e Geraldo Mousinho
4) Sagrado amor (Nei Orestes - Russo do Pandeiro), com Benedito Lacerda
5) Doidinho (Benedito Lacerda), com Benedito Lacerda
6) Alemãozinho (Benedito Lacerda), com Benedito Lacerda
8) Xodó do Pife (João do Pife - Casimiro Vereda), com João do Pife - AL
9) Prato Feito (João do Pife), com João do Pife - AL
10) Tudo isso é bom (João do Pife), com João do Pife - AL
11) Flor do Cafezal (Luiz Carlos Paraná), com Adauto Santos
12) Cantiga à moda mineira (Raymundo Prates), com Adauto Santos
13) Triste Berrante (Adauto Santos), com Adauto Santos
14) Saudação a Oxossi (Tradicional), com Luiz da Muriçoca
15) Saudação a Iansã (Tradicional), com Luiz da Muriçoca
16) Saudação a Logunedé (Tradicional), com Luiz da Muriçoca
Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Nacional Brasília FM 96,1mhz e no www.acervoorigens.com
Pesquisa, produção e apresentação: Cacai Nunes
Redação: Gabriela Tunes
Digitalização dos acervos: Renato Menguele

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

A Cultura da Logomarca e o silêncio dos instrumentos, por Cacai Nunes

Texto: Cacai Nunes

Eis que vivemos na cidade planejada, Capital da Esperança. Criada a partir dos traços do arquiteto e do urbanista. Pura arte ! Como já dizia o poeta: “Gosto tanto dela assim”. Sei não ! De uns tempos pra cá, tenho deixado de gostar tanto da cidade onde fui criado. Cheguei em 84 aos 5 anos de idade e me sinto brasiliense de corpo e alma. Só que a cidade tá explodindo. Carros, muitos carros, falta de educação, expansão desordenada, corrupção descarada (precisava falar??) e outras mazelas tão comuns em outras grandes cidades que, até então, a gente achava que Brasília estaria imune, #sqn. Tanto é que me mudei pro interior de Sobradinho, bem na Casa do Chapéu.
Mas o fato é que, quando a cidade foi concebida, esqueceram de planejar algo inevitável na vida das pessoas: diversão. E o que isso inclui ? Um boa música.
Chegamos ao ponto principal deste texto.   
      Estamos, músicos e profissionais da cultura, sendo excluídos do nosso fazer cotidiano, por conta de proibições que eu chamaria de ridículas, já que estamos numa grande cidade e como toda grande cidade, a música é parte dela. E Brasília é notória por seus artistas que se consagraram com sua música, criada aqui.  E como estes artistas começaram sua carreira ? Na noite, no fazer diário, em rodas de amigos, de choro, de forró, jams de rock e tudo que sempre coube por aqui...Afinal, não somos aquele turbilhão cultural, mistura de todos os Estados e blá blá blá? Mas e cadê a tolerância nessa mistura? Será que ela se perdeu geneticamente? Nem estou falando de uma diversão desregrada, porque também tenho minhas ressalvas (a idade vai chegando, a preguiça aumentando...rs), mas sim de uma participação de uma classe que mobiliza boa parte da população que consome, que faz notícia, que forma opinião e assim, multiplica o (restrito) mercado da capital.

            Aí, chego à uma conclusão, já compartilhada com algumas pessoas mais próximas, que cada vez mais Brasília tem sido a capital da política. Até pra se fazer cultura e/ou música. Ultimamente, os eventos na Esplanada têm sido os mais aclamados. Só se faz cultura na Esplanada. Mas porque só lá ? Certamente pela institucionalização da cultura. A cultura da logomarca. Pra ficar bonitinho pros 3 Poderes. Mas no entanto, a meu ver, os eventos na Esplanada são pouco criativos (salvo raras exceções). Tem quase sempre a mesma estrutura de palco, som (quase sempre alto pra porra), luz, tendas, perfil de público. Parece até que o evento da semana que vem será uma continuação do evento da semana retrasada. E ainda tem a “invasão” da música de fulano do Norte, de beltrano do Nordeste. Tudo isso pode, mas e nós que aqui estamos, pra onde vamos ? Mofar na cidade-planejada-fiscalizada-vigiada, das regras rígidas, bem cumpridas, onde reina a paz e o silêncio dos cemitérios, e nem pássaros, nem cigarras, nem crianças e nem músicos podem brincar, cantar e tocar? Pra sair daqui também tá difícil.
          
            Precisamos repensar modos de fazer, ocupar os pequenos botecos, os parques, a rua, a beira do lago. Mas aí, voltamos à tolerância. Será que o senhor e a senhora podem dar uma brecha pra quem faz e vive de música na capital ? Saia de casa e venha ouvir os acordes dos nossos bandolins, violas, violões, guitarras, os sons dos nossos pandeiros, das baterias e tudo que soa nesse cerrado do céu de nuvens doidas.
Ou será que é necessário sair da capital pra termos o devido reconhecimento ? Eu prefiro acreditar que ainda é possível. Estou exercitando minha tolerância.

Cacai Nunes é violeiro, compositor e pesquisador.

Apresenta o Programa Acervo Origens todo sábado às 19h na Rádio Nacional Brasília FM 96,1 e também coordena o Blog Acervo Origens www.acervoorigens.com