quinta-feira, 19 de julho de 2007

Mapa Musical do Brasil


Olá gente !
Desculpem o longo tempo de recesso.
Alguns imprevistos impossibilitaram novas publicações.

Mas agora é hora de deixar de conversa !
Estamos de volta e com um registro simplesmente exemplar !
Uma síntese da coleção da Discos Marcus Pereira contendo a Música Popular do Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. São dois Lp's que contam com arranjos de Radamés Gnatalli (Norte), Quinteto Violado (Nordeste), Théo de Barros (Centro-Oeste/Sudeste), Rogério Duprat (Sul) e interpretações de Nara leão, Renato Teixeira, Elis Regina, Clementina de Jesus, Papete, Quinteto Violado, Banda de Pífanos de Caruaru e grupos e artistas tradicionais como Boi de Pindaré, Índios Kamayurá, Pedro Chiquito, Mineirinho e Manduzinho e outros.

Uma grande pesquisa realizada por esta granda gravadora e este grande batalhador da música brasileira, Marcus Pereira.
Abaixo reproduzo texto que foi postado no site Samba-Choro, com algumas informações sobre a gravadora e alguns de seus registros.

Bom Proveito !!!


Datas redondas são sempre um bom pretexto para relembrar, ainda mais em nosso país que sofre de um sistemático esquecimento de sua cultura. Neste ano de 2002, comemora-se 35 anos do início e 20 anos do fim do mais importante projeto fonográfico nacional, a Discos Marcus Pereira.
A gravadora foi a primeira no país a adotar uma política de produção alternativa, fora da indústria cultural, de grandes grupos fonográficos e do mecenato estatal. É a inspiradora da saudável proliferação de pequenas gravadoras voltadas para a qualidade e diversidade da música brasileira. Se hoje tempos Kuarup, Rob Digital, Núcleo Contemporâneo, Acari, Biscoito Fino e CPC-Umes, a ela devemos.
Quando a gravadora acabou, seu precioso acervo foi parar com a gravadora Copacabana, que também encerrou suas atividades, terminando tudo em posse da pequena distribuidora ABW, que chegou a lançar muita coisa da Marcus Pereira em CD. Há alguns anos a EMI comprou todo o acervo nas mãos da ABW. Eles estavam interessados no vasto catálgo de jovem guarda da Copacabana, pois boa parte dos dirigentes das grandes gravadoras são oriundos deste pobre movimento musical. Enquanto os fonogramas de iê-iê-iê começaram a ser relançandos pela multinacional, o acervo da Marcus Pereira foi imediatamente esquecido. Se quando estava nas mãos da ABW era possível encontrar em CD dezenas de seus discos, hoje os discos em catálogo não completam os dedos de uma mão e os demais apodrecem nos porões da EMI. Um verdadeiro atentado à memória nacional.
A história da Discos Marcus Pereira mistura variadas doses de paixão, dificuldades finaceiras e políticas, amizade, descaso e muito idealismo, tudo ao som da melhor trilha sonora que este país já produziu. Sua história é tão brasileira, mas tão brasileira, que mais parece uma alegoria sobre nosso país. A começar pelo lugar onde surgiu.
Bares e botequins são templos de cultura nacional. Um grupo de amigos e amantes de música brasileira frequentava o bar Jogral na cidade de São Paulo. Entre eles estavam o publicitário Marcus Pereira e o dono do bar Luis Carlos Paraná. O Jogral era o grande ponto de encontro da boa música brasileira na cidade. Em 1967, reunindo amizades e afetos para homenagear o compositor Paulo Vanzolini, lançavam o disco "Onze Sambas e uma Capoeira". O LP, que também marcava a estréia artística de Cristina Buarque, trazia a marca "Jogral". No ano seguinte gravavam com gente da casa algo que há muito não acontecia: um disco de choro. Era o "Flauta, Cavaquinho e Violão". O pretexto era dar os discos como brinde de fim de ano da empresa de Marcus. Outros discos foram saindo, um melhor do que o outro. Em 1973, a coleção de 4 discos "Música Popular do Nordeste" vale a Marcus o prêmio Estácio de Sá do MIS do Rio. Era o pretexto que faltava para abandonar sua rentável agência de publicidade e cuidar de uma nova empresa, a Discos Marcus Pereira.
Se você for fazer uma listagem sobre os melhores discos brasileiros de todos os tempos, a Marcus Pereira marcará presença com um número impressionante para uma pequena gravadora. Não faltarão na lista os dois primeiros do Cartola, o "Na Quadrada das Águas Perdidas" de Elomar, a Orquestra Armorial dirigida pelo Maestro Guerra Peixe, o "Violão Brasileiro Tocado pelo Avesso" de Canhoto da Paraíba e muitos outros. Se hoje aparecem projetos que visam mapear a música feita no Brasil, ele copiam a sua série de 16 LPs com músicas de cada região brasileira. Eles abriram espaço para a música de estilos tão diversos quanto a Banda de Pífanos de Caruaru ao experimentador Walter Smetak. A década de 70 viu um ressurgimento do choro e a gravadora foi o principal suporte fonográfico do movimento, gravando discos sensacionais de Abel Ferreira, Raul de Barros, Canhoto da Paraíba, Carlos Poyares, Altamiro Carrilho e tantos outros. Gravou uma série de discos de samba, onde cada um era dedicado a uma das mais tradicionais escolas, Salgueiro, Portela, Mangueira e Império Serrano. Neles era contada sua história artística através dos grandes nomes de cada uma. Só o disco da Portela pode ser considerado o quinto disco da sua Velha Guarda, com participações de Monarco, Alcides Malandro Histórico e Alvaiade. Os demais reuniam gravações de baluartes de cada agremiação, como Tio Hélio, Mano Décio da Viola e Padeirinho.
A mais alta estirpe da música brasileira gravou ou participou de seus discos. Muitos entraram em estúdio pela primeira vez. Foram 144 discos em menos de 10 de anos de existência. Passaram por lá Abel Ferreira, Altamiro Carrilho, Arthur Moreira Lima, Banda de Pífanos de Caruaru, Canhoto da Paraíba, Carlos Poyares, Carmem Costa, Cartola, Celso Machado, Chico Buarque, Chico Maranhão, Clementina de Jesus, Dercio Marques, Dona Ivone Lara, Donga, Elba Ramalho, Elomar, Evandro do Bandolim, Jane Duboc Luperce Miranda, Nara Leão, Orquestra Armorial, Papete, Paulo Marquez, Paulo Vanzolini, Quinteto Armorial, Quinteto Villa-Lobos, Raul de Barros, Renato Teixeira, Roberto Silva, Tia Amélia e muitos outros.
Só que os negócios eram dureza. Alegando que seu trabalho estava voltado para a pesquisa, Marcus conseguiu um financiamento da FINEP que bancou boa parte de seus discos, como o resto da coleção que mapeou a música do Brasil e os de Cartola e Donga. Chegou a hora de pagar os juros. A dificuldade de distribuição (sempre ela!) o sujeitou a um contrato leonino com a gravadora Copacabana. Marcus conseguia tirar leite de pedra para manter seu sonho. Em fevereiro de 1982, após a grave recessão de 79, a gravadora enfrentava sérias dificuldades financeiras. Suas dívidas acumulavam. A gravadora que levava seu nome estava indo à falência. Neste momento difícil que passava o trabalho e sonho de uma vida, problemas pessoais agravara a situação. Marcus Pereira então se suicidou.
Você conseguiria imaginar uma história mais brasileira do que esta?

LANÇAMENTOS MARCUS PEREIRA
Selo Jogral (antecessor da criação da empresa Marcus Pereira - eram brindes, em geral de Natal, da empresa de publicidade do Marcus, ligada ao Bar Jogral):
mplp 001 - Brasil, Flauta, Cavaquinho e Violão - 1967
mplp 002 - Onze sambas e uma capoeira - 1967
mplp 003 - Maranhão e Renato Teixeira 1969
mplp 004 - A música de Carlos Paraná - 197?
mplp 005 - O bom é o Juca - Carlos Magno - 1971
mplp 006 - Álbum de família - Renato Teixeira - 1971
mplp 007 - Gabriela - Maranhão - 1971

Discos Marcus Pereira - Série 9000:
MPL 9301 - BRASIL, FLAUTA , CAVAQUINHO E VIOLÃO
MPL 9302 - CARTOLA - 4035007 - 1974
MPL 9303 - BRASIL, FLAUTA, BANDOLIM E VIOLÃO -1974
MPL 9304 - BRASIL, TROMBONE -1013/4035021 - 1974
MPL 9305 - BRASIL, SERESTA - 4035024 - 1974
MPL 9306 - QUINTETO ARMORIAL - DO ROMANCE AO GALOPE NORDESTINO -4035025-1974
MPL 9307 - SOM DE PRATA, FLAUTA DE LATA -1019 - 1975
MPL 9308 - PIXINGUINHA, DE NOVO -1025 - 1975
MPL 9309 - OS TÁPES - CANTO DA GENTE - 1029 - 1975
MPL 9310 - BRASIL, SAX E CLARINETA- 1976
MPA 9311/9312 - ARTUR MOREIRA LIMA INTERP. ERNESTO NAZARÉ Nº 1- 2009/ - 1975
MPA 9313 - MÚSICA POPULAR DO SUL Nº 1 - 2010 - 1975
MPA 9314 - MÚSICA POPULAR DO SUL Nº 2 - 2011 - 1975
MPA 9315 - MÚSICA POPULAR DO SUL Nº 3 - 2012 - 1975
MPA 9316 - MÚSICA POPULAR DO SUL Nº 4 - 2013 - 1975
MPA 9317 - MÚSICA POPULAR DO NORDESTE Nº 1 - 4035001 - 1973
MPA 9318 - MÚSICA POPULAR DO NORDESTE Nº 2 - 4035002 - 1973
MPA 9319 - MÚSICA POPULAR DO NORDESTE Nº 3 - 4035003 - 1973
MPA 9320 - MÚSICA POPULAR DO NORDESTE Nº 4 - 4035004 - 1973
MPA 9321 - MÚSICA POPULAR DO CENTRO-OESTE/SUDESTE Nº 1 - 1974
MPA 9322 - MÚSICA POPULAR DO CENTRO-OESTE/SUDESTE Nº 2 - 1974
MPA 9323 - MÚSICA POPULAR DO CENTRO-OESTE/SUDESTE Nº 3 - 1974
MPA 9324 - MÚSICA POPULAR DO CENTRO-OESTE/SUDESTE Nº 4 - 1974
MPL 9325 - CARTOLA - 1976
MPL 9326 - FREVO AO VIVO - 1974
MPL 9327 - OSVALDINHO DA CUÍCA E GRUPO VAI VAI - VAMOS SAMBAR - 1974
MPL 9328 - A MUSICA DE PAULO VANZOLINI - CARMEM COSTA E PAULO MARQUEZ -
1005- 1974
MPL 9329 - OS MELHORES SAMBAS DE TODOS OS TEMPOS - OS NOVOS BATUTAS -1006- 1974
MPL 9330 - PORTUGAL HOJE - 1974
MPL 9331 - FADOS BRASILEIROS
MPL 9332 - ADAUTO SANTOS - O SUCESSO DA NOITE PARA O DIA - 4035022 - 1974
(= MPL 1014)
MPL 9333 - A MÚSICA DE DONGA - 1975
MPL 9334 - PAULO VANZOLINI - ONZE SAMBAS E UMA CAPOEIRA -1020 - 1975
MPL 9335 - PAPETE, BERIMBAU E PERCUSSÃO - 1975
MPL 9336 - LECY BRANDÃO - ANTES QUE EU VOLTE A SER NADA -1027 - 1975
MPL 9337 - A MUSICA DE CARLOS PARANÁ - 1028 - 1975
MPL 9338 - SÉRIE TEMAS Nº 1 - 1030 - 1975
MPL 9339 - SÉRIE TEMAS Nº 2 - 1031 - 1975
MPL 9340 - SÉRIE TEMAS Nº 3 - 1032 - 1975
MPL 9341 - HISTÓRIA DAS ESCOLAS DE SAMBA: IMPÉRIO SERRANO - MPC 4001 - 1974
MPL 9342 - HISTÓRIA DAS ESCOLAS DE SAMBA: MANGUEIRA - MPC 4002 - 1974
MPL 9343 - HISTÓRIA DAS ESCOLAS DE SAMBA: PORTELA - MPC 4003 - 1974
MPL 9344 - HISTÓRIA DAS ESCOLAS DE SAMBA: SALGUEIRO - MPC 4004 - 1974
MPL 9345 - QUINTETO ARMORIAL - ARALUME - 1976
MPL 9346 - INSTRUMENTOS POPULARES DO NORDESTE - 1974
MPL 9347 - LÉO KARAN - URBANA - 1976
MPL 9348/9349 - ARTUR MOREIRA LIMA INTERP. FREDERIC CHOPIN- 1976
MPL 9350 - BAHIA, GRUPO ZAMBO - 1976
MPA 9351 - MARCOS VINÍCIUS - TREM DOS CONDENADOS- 1976
MPA 9352 - MÚSICA POPULAR DO NORTE Nº 1 - 1976
MPA 9353 - MÚSICA POPULAR DO NORTE Nº 2 - 1976
MPA 9354 - MÚSICA POPULAR DO NORTE Nº 3 -1976
MPA 9355 - MÚSICA POPULAR DO NORTE Nº 4 -1976
MPL 9356 - PIANO BRASILEIRO - 1977
MPL 9357 - ALTAMIRO REVIVE PATÁPIO - 1977
MPL 9358 - LUPERCE MIRANDA - HISTÓRIA DE UM BANDOLIM - 1977
MPL 9359 - PIANO BRASILEIRO A 4 MÃOS - 1977
MPL 9360 - CARLOS POYARES - CHÃO DA GENTE - 1977
MPL 9361 - QUINTETO VILLA LOBOS - 1977
MPL 9362 - TODO CHORO - 1977
MPA 9363 - CANHOTO DA PARAÍBA - O VIOLÃO AS AVESSAS - 1977
MPL 9364/9365 - ARTUR MOREIRA LIMA INTERP. ERNESTO nazaré - Nº 2 - 1977
MPL 9366 - DILERMANDO PINHEIRO - BATUQUE NA PALHINHA - 1977
MPL 9367 - MORTE E VIDA SEVERINA - 1977
MPL 9368 - NATAL BRASILEIRO - PASTORIL E LAPINHA - 1977
MPL 9369 - VIVA A NAU CATARINETA - 1977
MPL 9370 - DERCIO MARQUES - TERRA, VENTO, CAMINHO - 1977
MPL 9371 - ABEL FERREIRA E FILHOS - 1977
MPL 9372 - CHORO NOVO Nº 1 - 1978
MPL 9373 - CHORO NOVO Nº 2 - 1978
MPL 9374 - CARNAVAL NÃO É BRINCADEIRA Nº 1 - 1978
MPL 9375 - CARNAVAL NÃO É BRINCADEIRA Nº 2 - 1978
MPL 9376 - JANE VAQUER - ACALANTOS BRASILEIROS - 1978
MPL 9377 - CELSO MACHADO - BRASIL VIOLÃO - 1978
MPL 9378 - MODINHAS - 1978
MPA 9379 - RENATO TEIXEIRA - ÁLBUM DE FAMÍLIA - 1978
MPA 9380 - PAPETE - BANDEIRA DE AÇO - 1978
MPL 9381 - QUINTETO ARMORIAL - 1978
MPL 9382 - ISABEL MOURÃO - DANÇAS BRASILEIRAS - 1978
MPL 9383 - CHICO MARANHÃO - LANCES DE AGORA - 1978
MPL 9384 - DOROTY MARQUES - SEMENTES - 1979
MPL 9385
MPL 9386
MPL 9387
MPL 9388
MPL 9389 - EUDOXIA DE BARROS - SAUDADES DO BRASIL - 1979
MPL 9390 - CHORO É ISTO - 1979
MPL 9391 - CANTIGAS DE RODA E CANÇÕES INFANTIS DO NORTE DE MINAS - 1979
MPL 9392 - MÚSICA POPULAR DO NORTE DE MINAS - 1979
MPL 9393 - IRENE PORTELA - RUMO NORTE - 1979
MPL 9394 - BANDA DE PÍFANOS DE CARUARU - 1979
MPL 9395 - GRANDE MISSA NORDESTINA -1979
MPL 9396 - MUSICA DO POVO DE GOIÁS Nº 1 - 1979
MPL 9397 - MUSICA DO POVO DE GOIÁS Nº 2 -1979
MPL 9398 - DANÇAS E INSTRUMENTOS POPULARES DE GOIÁS - 1979
MPL 9399 - MARIA AUGUSTA CALADO - MODINHAS GOIANAS - 1979
MPL 9400 - GRUPO ROMANÇAL E CORO FEMININO - 1979
MPA 9401 - MARCOS VINÍCIUS - NORDESTINO -1979
MPL 9402 - BATISMO CULTURAL DE GOIÂNIA - 1979
MPL 9403 - CANTATA PRA ALAGAMAR - 1978/1979
MPL 9404 - GRUPO ACABA - CANTORES DO PANTANAL - 1979
MPL 9405 - TEATRO UNIÃO E OLHO VIVO - 1979
MPA 9406/9407 - ELOMAR - NA QUADRADA DAS ÁGUAS PERDIDAS - 1979
MPL 9408 - MARCUS VINÍCIUS - DEDALUS - 1980
MPL 9409 - PAPETE - PROMESSA DE PESCADOR - 1980
MPL 9410 - PIANO E FLAUTA, PIANO E CANTO - 1980
MPL 9411 - VIOLAS E REPENTES Nº 1 - 1980
MPL 9412 - VIOLAS E REPENTES Nº 2 - 1980
MPL 9413 - CHICO MARANHÃO - FONTE NOVA - 1980
MPL 9414 - VIOLÃO, CELSO MACHADO - 1980
MPL 9415 - BANDA DE PÍFANOS DE CARUARU - A BANDINHA VAI TOCAR - 1980
MPA 9416 - QUINTETO ARMORIAL - SETE FLECHAS - 1980
MPL 9417 - OS TÁPES - NÃO TÁ MORTO QUEM PELEIA - 1980
MPL 9418 - OS MELHORES CHOROS DE TODOS OS TEMPOS - 1980
MPL 9419 - AS MELHORES CORDAS DO BRASIL - 1980
MPL 9420 - NOSSO CHÃO - 1980
MPL 9421- A MUSICA GENIAL DE PIXINGUINHA - 1980
MPL 9422 - TIA AMÉLIA - A BENÇÃO, TIA AMÉLIA - 1980
MPL 9423 - BRASIL, BRAZIL - 1980
MPL 9424 - CASA DE CABOCLO - 1980
MPL 9425 - O MELHOR DO PIANO BRASILEIRO - 1980
MPL 9426 - MUSICA REGIONAL DO BRASIL - 1980
MPL 9427 - DOROTY MARQUES - ERVA CIDREIRA -1980
MPL 9428 - ELOMAR E ARTHUR MOREIRA LIMA - PARCELADA MALUNGA - 1980
MPL 9429 - NOEL GUARANY - ALMA, GARRA E MELODIA -1981
MPL 9430 - CARLOS POYARES - CHORO DO REI - 1981
MPL 9431 - TRIBUTO A MARCUS PEREIRA - 10103 - 1982
MPL 9432 - AS MAIS BELAS CANÇÕES BRASILEIRAS
MPL 9433 - CARLOS POYARES
MPL 9434 - CARLOS POYARES - CLUBE DO CHORO
MPL 9435 - BENEDITO COSTA - UM CAVAQUINHO NO SERTÃO
MPL 9436 - PAULO BELLINATI - GAROTO - 1986

Discos Marcus Pereira - Numeração Diversa:
1002 - WALTER SMETAK - INTERREGNO - 1980 - Selo FCEB/Marcus Pereira
MPL 1007 - CORALUSP - 1974
MPL 1008 - MARANHÃO
MPL 1009 - CARLOS MAGNO - O BOM É O JUCA - 1974
MPL 1014 - ADAUTO SANTOS - O SUCESSO DA NOITE PARA O DIA - 1974
MPL 1018 - ANUÁRIO MARCUS PEREIRA 1974
MPLCEF - 001 MAPA MUSICAL DO BRASIL - 1980

Discos Marcus Pereira - Numeração a identificar
A MAIS DE MIL - 1977
DOLORES DURAN - RECONSTITUIÇÃO COM ORQUESTRA E CORO EM 16 CANAIS - 1979
A VOZ DE ORLANDO SILVA - 10058
PONTO DE PARTIDA - 1977
ROBERTO SILVA HOMENAGEIA ORLANDO SILVA

6 comentários:

Francisco Faro disse...

Que história impressionante esta do Marcos Pereira...
Se eu já gostava dos trabalhos da gravadora passarei a apreciar muito mais as obras genuinamente brasileiras.
Depois desta história podemos nos sentir todos Policarpos Quaresmas!

Parabéns pelo belo trabalho de divulgação de seu blog.

José disse...

olha, sem querer diminuir o valor de marcus pereira, é preciso dar um crédito ao jornalista Aloisio Falcão, ele é um pernambucano, que foi assessor especial de Miguel Arraes, que criou o MCP, movimento de cultura popular, inspiração para o CPC a UNE. Enfim, o cara entendia muito deste tipo de manifestação cultural, e trabalhava com Marcus Pereira quando a empresa publicitária começou a lançar estes discos maravilhos, a maioria dos quais saídos da cabela de Aloisio. então foi ele o mentor do Música Popular do Nordeste, e de outros produtos da Marcus Pereira, já que era assíduo do Jorgra, amigo de Carlos Paraná. Aliás, aloysio Falcão (ainda vivo), assina seus sambas, com vários parceiros, o mais constante Carlinhos Vergueiro, com o nome de J.Petrolino.

Cosme disse...

Parabéns pela divulgação do trabalho de Marcus Pereira. É uma pena que esse acervo esteja mofando, engavetado em algum lugar enquanto a indústria cultural se esmera em colocar cada vez mais descartáveis no mercado.

Um forte abraço.

Grigo disse...

Caras como Marcus Pereira e o Aloisio Falcao que o José mencionou merecem um lugar maior na HISTÓRIA desse país...
É impressionante que a maioria das pessoas [maioria esmagadora] não conheça o que esse cara gravou...

Quem consegue ouvir João Semente sem se emocionar ???

Grande abraço a todos

Vamos manter esse amor à nossa música sempre VIVO

Só Long Playing disse...

Putz, a quanto tempo procurava este álbum a Leci Brandão "1975 - Antes que eu volte a ser nada".

Muito Obrigado

Carlão

Saúde, Paz e Bem

J. Steiner disse...

Há cerca de 10 anos era possível encontrar em CD alguns dos álbuns do Marcus Pereira; comprei 5 do "Mapeamento Musical do Brasil" e outros numa loja do Centro de São Paulo, por menos de R$5 cada. Depois, nunca mais. É uma pena!
Mas, para sanar esta lacuna alguns abnegados que lutam contra o apagamento da história postaram todo o "Mapeamento Musical do Brasil" (os 16 LPs) e muitos outros discos do MP na Internet. É só procurar.
As novas gerações agradecem!