quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Encontro com Luiz Vieira (18.11.2010)

Luiz Rattes Vieira Filho nasceu em Caruaru, em 12 de outubro de 1928. Sua família era abonada, porque seu avô conseguiu construir patrimônio. Luiz Vieira perdeu a mãe na primeira infância, e cresceu ao lado dos avós. Quando tinha 10 anos, um acidente com um navio (seu avô trabalhava com comércio de embarcações e transporte de cargas) que afundou fez sua família entrar em grave crise financeira. A pobreza repentina fez Luiz Vieira trabalhar, realizando pequenos bicos. Seu avô, em poucos anos, conseguiu se reerguer, mas Luiz seguiu trabalhando, inclusive para ajudar o avô. Em um desses trabalhos, conheceu um rapaz que o incentivou a seguir carreira artística. Luiz Vieira seguiu seu conselho, e mudou-se para o Rio de Janeiro. Lá, participava de todos os programas de calouros que podia, a maioria das vezes sem sucesso. Começou também a cantar em cabarés, e, fazendo bicos daqui e dali, foi se firmando como artista. Sua carreira foi levantada em 1950, quando conseguiu um contrato na Rádio Tupi. Em seguida, fez sua primeira gravação: o baião, de sua autoria, “Pai, acende o lampião”. Em 1953, ele compôs seu primeiro grande sucesso, “Menino de Braçanã”, gravado por Roberto Paiva pela primeira vez, e, logo em seguida, por Ivon Curi. Em 1954, ele foi residir em São Paulo, porque foi contratado pela Rádio Record; nesse mesmo ano, trabalhou também na Rádio Nacional. Em 1962, foi contratado pela TV Excelsior, onde apresentava o programa “Encontro com Luiz Vieira”. Logo depois, ele gravou “Prelúdio para Ninar Gente Grande”, uma belíssima canção, que estourou no Brasil inteiro. Desde a década de 1960, Luiz Vieira dedica-se à televisão e ao rádio. Apesar disso, ele compôs mais de 500 músicas, gravadas por grandes intérpretes brasileiros. Atualmente, ele apresenta, na Rádio Rio de Janeiro AM - o programa "Minha Terra, Nossa Gente".  O disco que posto para vocês foi gravado em 1962, logo após o início da carreira televisiva de Luiz Vieira. Destaco a faixa 1 do Lado A, Prelúdio para Ninar Gente Grande. Aproveitem!!!!

Lado 1

1-Prelúdio para ninar gente grande (Luiz Vieira)
2- Jaguaribe – Toada (Geraldo Figueiredo)
3- Protesto – Samba (Tulio Piva)
4- Guarânia da lua nova (Luiz Vieira)
5- Pagando o pato – Chote (Luiz Vieira)
6- Guarânia do amor sofrido (Luiz Vieira)

Lado 2

1-      Meu sentido era na bela – Chote (João Vale-Ary Monteiro)
2-     Coisas do sertão – Baião (R. Olavo-Nilo Barbosa)
3-     Chovendo eu fico – Baião (Luiz Vieira-Timoteo Martins)
4-     A fava que o boi comeu – Baião (Zé Bezerra-F. Terra)
5-     Cabra ligeiro – Baião (Zé do violão)
6-     Paroliado – Baião (Luiz Vieira)

Nenhum comentário: