terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Nino e seu Trio Paranoá - Foguete Baiano (07/12/2010)

Esse disco, gravado em 1968, traz Nino de Braçanã, cantor nordestino, que morou em Brasília, acompanhado de um trio, que não sabemos quem eram. Sabemos que eram de Brasília, e diz a lenda que se conheceram em um parque de diversões. O Trio Paranoá tem uma importância enorme para o forró candango, porque, ao que parece, foi o primeiro trio da capital. Nino e o Trio Paranoá trabalharam na Rádio Nacional de Brasília, tocando e apresentando o programa Brasília canta para o Brasil, que é o nome do outro disco gravado pelo Trio Paranoá. Esse disco, Foguete Baiano, mostra que o forró por aqui começou muito bem, porque o disco é excelente, apesar da capa ser uma das mais horrorosas de todos os tempos. Tem até uma música em homenagem à Cidade Livre, chamada Cidade Mãe (faixa 4 do lado B): Bandeirante, cidade pioneira / De Brasília, é a primeira / Cidade mãe da construção / É o orgulho da nossa nação /  Quando a história se escrever / Cidade Livre será museu / Pra nossos filhos ver / Foi ali que Brasília nasceu. Para quem não sabe, a Cidade Livre foi criada antes da construção de Brasília, com objetivo de funcionar como centro comercial. Mas como não havia habitações para todos os migrantes, a Cidade Livre sofreu invasões, e, em 1960, tinha 12.000 habitantes. Eram, principalmente, os pioneiros candangos que trabalhavam na construção da cidade. Eram, portanto, majoritariamente nordestinos. Trouxeram, junto com a força de trabalho, o conhecimento da música nordestina e o gosto pela sua cultura. Por isso, a Cidade Livre é o berço do forró candango, local onde se formaram e se apresentaram os primeiros grupos. Essa história, sem dúvida, merece ser estudada e contada em mais detalhes.


Lado 1

1-     Foguete Baiano – Rojão (Aurino Santana da Silva <Tira-teima>)
2-     Sombra do cajueiro – Côco (Nino de Braçanã – Antônio Bispo)
3-     A volta do mata-sete – Xotis (Fernando Silva-Cosme do Amaral)
4-    Saudades de Belém-Rojão (Fernando Silva )
5-     Mariazinha – Côco (Paulo Gitirana-Josilima-Pechincha)
6-     Terreiro de fulô – Arrasta-pé (Paulo Gitirana-Josilima)

Lado 2

1-    Zé modesto – Baião (Miudinho)
2-   Progresso da Bahia – Côco (Raimundo Dantas)
3-   Noite de São João – Marcha (Bruno Linhares)
4-   Cidade mãe – Samba (Vira-vira/Antônio Soares)
5-   Uma prece para os homens sem Deus – Rojão (Gordurinha)
6-   Pagode alagoano – Pagode (Januário-Venâncio)

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR

Um comentário:

Landi disse...

MUITO BACANA VER QUE ESTE DISCO ESTÁ DISPONÍVEL PARA AS PESSOAS SABEREM O QUE ERA UM FORRÓ DE VERDADE... Landi Souza