terça-feira, 2 de agosto de 2011

Oswaldo Silva - Nordeste eu te amo (02/08/2011)

 É ele mesmo. Oswaldo Silva é o nosso Oswaldinho do Acordeon. Ele nasceu em 1954, em Duque de Caxias, Rio de Janeiro. Quando gravou esse disco, em 1972, tinha, portanto, 18 anos apenas. Nessa época, ele já residia em São Paulo. Bom, ele aprendeu a tocar bem cedo, com 8 anos já fazia apresentações. Na página dele no myspace está escrito que ele começou a estudar de verdade em 1976, quando conheceu o professor italiano Dante D’Alonzo. Mas, sinceramente, ouvindo esse disco aqui, eu garanto que esse professor não teve muito trabalho com o garoto. Porque ele, aos 18 anos, já demonstrava maturidade musical, inclusive porque tem várias composições dele. Isso sem falar da técnica, que é aprimorada. Voltando à vida de Oswaldinho, ele então estudou música erudita por 13 anos, inclusive no Conservatório Dante, de Milão.  Depois, vem o que todo mundo já sabe: um enorme sucesso, reconhecimento nacional e internacional, gravações com os maiores artistas brasileiros. Atualmente, ele ainda faz shows, e anda com a agenda cheia. Ele usa agora com uma sanfona digital, que ele adotou por ser bem mais leve do que a acústica. Mas ele diz também que ela tem recursos de mudanças de timbres que ele gosta e usa (quem quiser conferir, vá a uma apresentação dele, é imperdível!). É incrível como o ainda jovem Oswaldinho, que não era do nordeste e nunca morou lá, conseguiu assimilar tão bem a linguagem da música nordestina, tanto nas interpretações como nas composições. O título do disco, uma declaração de amor ao nordeste, reflete bem seu conteúdo. Reparem no talento precoce de compositor, notadamente na faixa Surubim. Ouçam com atenção, também, Homenagem a Zé Dantas, de Antônio Barros, que é linda. Desfrutem!!!!

  
Lado A

1-Surubim (Oswaldo silva)
2-Nordeste, eu te amo (Oswaldo Silva – Milton José)
3-Tangará (Dominguinhos – Anastácia)
4-Imperatriz (Oswaldo Silva – Nivaldo Gomes)
5-Porto Seguro (José Martins – Pedro Antonio)
6-Isto é saudade (Toco Preto – Leonardo Alves)

Lado B

1-Baião bugue (Toni Martins – Reginaldo Santos)
2-Porto belo (Oswaldo Silva – Nivaldo Gomes)
3-Homenagem a Zé Dantas (Antonio Barros)
4-Meu bem (Toco Preto)
5-Campina chora (Edmilson Vieira)
6-Gravataí (Oswaldo Silva – Milton José)

Nenhum comentário: