sexta-feira, 5 de outubro de 2007

10ª Edição da Festa Origens


10ª Edição da Festa Origens recebe o

TAMBOR DE CRIOULA DO CENTRO DE TRADIÇÕES POPULARES DE SOBRADINHO

A Festa Origens tem por característica principal a utilização da música tradicional brasileira e seus elementos, seja essa música do Nordeste, do Sul ou do Centro-Oeste.

Na festa o que se ouve é Afoxé, Maracatu, Samba de roda, Moda de Viola, Toques de terreiro, Ciranda, Tambor de Crioula, Forró Pé-de-Serra, Samba e outros ritmos genuinamente brasileiros. Trabalhos contemporâneos que também agregam esse valor à sua música, agradam ao público da festa.

Em 9 edições, já passaram pela festa a banda de pífanos Ventoinha de Canudo, Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro, os Emboladores de Côco Terezinha e Roque José, o Samba Chula Filhos da Pitangueira (São Francisco do Conde - BA) com o samba de roda ao som da Viola Machete, o Grupo da Alegria (Formosa-GO) dançando Catira e Curraleira e o Samba de Coco Raízes de Arcoverde (Arcoverde-PE).

Para a 10ª Edição, a Festa Origens convidou o TAMBOR DE CRIOULA DO CENTRO DE TRADIÇÕES POPULARES DE SOBRADINHO, comandado pelo MestreTeodoro.

Nos intervalos, Cacai e Da Luz não deixam a batucada cessar.


O TAMBOR DE CRIOULA

O tambor de crioula é uma dança afro-brasileira encontrada no Estado do Maranhão e praticada sobre tudo por descendentes de africanos. A principal característica coreográfica da dança é a formação de um círculo com solistas dançando alternadamente no centro. Um de seus traços distintivos é a Punga ou Pungada, (a umbigada).

A música que acompanha a dança é tocada por três tambores de madeira com couro preso por cravelhas em uma das extremidades e fixados por fricção. Os tambores são afunilados e escavados. O tambor maior ou “tambor grande” é o solista. Há dois outros tambores, o "meião" ou "sucador", e o "crivador". Cada cântico se inicia com um solista que toadas de improviso ou conhecidas, repetidas ou respondidas pelo coro, composto por homens que se substituem nos toques (coreiros) e por mulheres dançantes (coreiras). Os cânticos possuem temas líricos relacionados ao trabalho, devoção, apresentação, desafio, recordações amorosas e outros.

O tambor de crioula é sobre tudo uma dança de divertimento, mas costuma ser realizada em homenagem a São Benedito, padroeiro dos negros do Maranhão, que representa o vodum daomeano Toi Averequete. Em muitos terreiros de tambor de mina (nome mais comum dado à religião de origem africana no Norte do Brasil), há entidades religiosas que gostam de festas de tambor de crioula. Estas festas costumam ser realizadas ao longo de todo o ano, inclusive no Carnaval.


SERVIÇO

FESTA ORIGENS – 10ªEdição

com o Tambor de Crioula do Centro de Tradições Populares de Sobradinho + Cacai e Da Luz no som

Dia 11/10/07 - Quinta-Feira – Véspera de Feriado
A partir das 21 horas
No Bar do Calaf – SBS Q.02 Edf Empire Center – Térreo

Ingressos a R$ 10,00 ( meia-entrada ), somente em dinheiro.

Inf: 7813-6248 / 3202-0081 / 3325.7408


Um comentário:

Cabêça chata disse...

Cacai, onde estão os belos post's dos lps de forró pé de serra? Sentimos muitas saudades.