quarta-feira, 8 de junho de 2011

Grandes Sucessos da década de 50 (08/06/2011)

A década de 1950 foi um período de especial criatividade na música brasileira, incentivada, principalmente, pela idéia de que nossa música nacional estava em crise. A idéia da crise acirrava os debates, e colocava a música brasileira na pauta. Os anos 50 viram o crescimento da indústria fonográfica, o surgimento dos LPs e a diversificação dos ritmos que tocavam no rádio. O samba, música nacional por excelência desde o início do século XX, não era mais hegemônico, e dividia o espaço das rádios com rumbas, boleros, jazz, fox e marchinhas. O jazz se enfiava na música brasileira pelas mãos e instrumentos dos próprios músicos que, influenciados pelas Big Bands norte-americanas, não hesitavam em acrescentar o ritmo norte-americano ao seu repertório. Fora isso, o rádio, com seu enorme poder de difusão, começava a criar ídolos e celebridades ligados à música. Essa invasão de múltiplas influências sugeria que a música brasileira poderia estar retraindo. Só que, em realidade, os gêneros e os artistas de sucesso na década de 1930 estavam ainda na crista da onda. O samba era presença constante, tanto no rádio, quanto nas gravações, como também na imprensa. Se o samba predominava, estavam também no rádio o frevo, o baiãoe as marchinhas de carnaval. De fato, eram o samba-canção, o baião e as marchinhas de carnaval os líderes da popularidade no início dos anos 50, embora convivessem com o sucesso das Big Bands e dos boleros. É até interessante notar que alguns dos grandes cantores do rádio brasileiro, como Lupicínio Rodrigues, Herivelto Martins e Ataulfo Alves, alteravam o samba-canção para que ele se aproximasse do bolero, de modo que ele acabou assumindo uma forma híbrida, uma espécie de sambolero. A riqueza musical dos anos 50, em que conviviam os gêneros brasileiros (samba, choro, marchas, baião, frevo e outros), com outros estrangeiros, culminou no surgimento da bossa-nova, no final da década, mas isso já é outra história, que será contada em outra postagem. Por hoje, ouçamos esse disco, que tem samba, choro, marcha, guarânia e baião, fornecendo, portanto, uma amostra razoável da música brasileira da década de 1950. Destaco todas as músicas interpretadas por Ademilde Fonseca, a eterna rainha do chorinho, especialmente Galo Garnizé, de Antonio Almeida, Luiz Gonzaga e Miguel Lima.


Lado A

1-A fonte secou-Samba-(Monsueto Menezes – Tufi Lauar – Marcléo)
                  Raul Moreno c/ Astor e sua Orquestra

2-Hoje ou amanhã-Samba-(Norival Reis – Rutinaldo)
                   Joel e Gaúcho e seu Ritmo alegre

3-Sassaricando-Marcha-(Luiz Antonio – Oldemar Magalhães – Zé Mario)
                   Virginia Lane c/ Astor e Sua Orquestra

4-Pedacinho do Céu-Choro-(Waldyr Azevedo – Miguel Lima)
                   Ademilde Fonseca c/ Guio de Moraes e seus parentes

5-Galo garnizé-Choro-(Antonio Almeida – Luiz Gonzaga – Miguel Lima)
                   Ademilde Fonseca c/ Guio de Moraes e seus parentes

6-Delicado-Baião-(Waldyr Azevedo)
                   Ademilde Fonseca c/ Guio de Moraes e seu conjunto Melódico

7-Canção de amor-Samba(Elano de Paula – Chocolate)
                    Elizete Cardoso c/ Orquestra

Lado B

1-Meu Sonho é você-Samba-(Altamiro Carrilho – Átila Nunes)
                     Orlando Correia c/ Cópia e sua Orquestra

2-Escurinho-Samba-(Geraldo Pereira)
                    Cyro Monteiro c/ Conjunto

3-Índia-Guarânia-(José Asunción Flores – M. Ortiz Guerrero – Vs.José Fortuna)
                    Cascatinha e Inhana c/ Salinas e seu Conjunto Típico

4-Meu Primeiro amor-Canção-(Hermínio Gimenez – Vs. José Fortuna – Pinheirinho Junior)
                    Cascatinha e Inhana c/ Salinas e seu Conjunto Típico

5-Doce melodia-Choro-(Abel Ferreira – Luiz Antonio)
                    Ademilde Fonseca c/ Guio de Moraes e seus Parentes

6-Sistema nervoso-Samba-(Wilson Batista – Roberto Roberti – A.M. Jr)
                    Orlando Correia c/ Orquestra

7-Cantinga da rua-Marcha-
(José Bastos – Antonio Melo)





CLIQUE AQUI PARA BAIXAR




Nenhum comentário: