quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Azulão - Tempero de Caboclo (21/09/2011)

Francisco Bezerra de Lima, pela mania que tinha de usar somente roupas azuis, acabou virando Azulão. Francisco nasceu em Brejo de Taquara, distrito de Caruaru, em 1942. Seus tios eram músicos em Caruaru, e aos 9 anos, o garoto Francisco já se arriscava na cantoria. Nesse período, ele vendia picolé na rua, e, de vez em quando, apresentava-se na Rádio Difusora. Assim, ele foi lentamente ganhando fama. Só não ganhou altura, porque chegou apenas a 1,45 m. Mas o pequeno tamanho conseguia concentrar uma voz vigorosa, um carisma incrível e muita malandragem. Na década de 1960, já fazia sucesso, e o público pedia suas músicas no rádio. Foi em 1964 que o Mestre Camarão o convidou para ser vocalista da famosa Bandinha do Camarão. Com a Bandinha, Azulão gravou dois LPs. Em 1975, gravou seu primeiro LP solo, e, depois disso, Azulão não parou de emplacar um sucesso atrás do outro. Vários grandes artistas gravaram composições de Azulão, como Marinês, Genival Lacerda, Jacinto Silva, Os Três do Nordeste, Marinalva, Joana Angélica, Déo do Baião, Valmir Silva e outros. Esse é o segundo disco da carreira solo de Azulão. Só tem música boa. Aproveitem!


Lado A

1-Pobre matuto (Janduhy Finizola da Cunha (Janduhy Finizola)
2- Quem tem sorte tem prazer (Gilvan Neves-Americo)
3- Tempero de caboclo (Tiago Duarte)
4- Machado Corta (José Marculino)
5- Chalero ela (Brito Lucena-Ivan Ferraz)
6- Eu e a saudade (Juarez Santiago)

Lado B

1-Ainda sou romeiro (José Silva-Francisco Azulão)
2-Coração em festa (Agripino Aroeira)
3- Menina da capoeira (Janduhy Finizola da Cunha (Janduhy Finizola)
4-Palmeira do amor (José Orlando-Lidio Cavalcante)
5-A velha se afogando (José Silva-Nunes Ernandes)
6-Depois da novena (Assisão-João do Condil)


Um comentário:

Flabbergast disse...

Mais uma pedaço de ouro aqui! Todos os discos ele fez por Esquema são boms, ainda não tenho disso num estado bom. Ele ainda dá um show empolgado para quem tem oportunidade curtir